PLEIADES

PLEIADES
PLEIADES

PLÊIADES

As Plêiades são um grupo de estrelas situadas na Constelação de Touro, dentre elas está Alcion ou Alcione.

Vamos estudar a respeito deste enigmático e também importante Sol, já que sua influência sobre o nosso sistema solar é muito importante.
Convém lembrar que a Bíblia cita as Plêiades algumas vezes, vejamos algumas delas: "Falando Deus a Jó, disse-lhe: Poderás tu impedir as delícias das Plêiades ou desatar os ligamentos de Órion? ... Soubeste tu as ordens do céu?" (Livro de Jó cap. 38; 31)
As Sagradas Escrituras são muito claras ao se referir às "Delícias das Plêiades".
Sabemos que a energia eletrônica de Alcione (o Sol Central das Plêiades) trará a todos os seres humanos uma luz de pureza, tanto interior quanto exterior.
Estas são as delícias maiores que podemos ter.
Com respeito ao ligamento de Órion é necessário explicar o seguinte: O conhecido Cinturão de Órion é a base do Sol Tilo, no qual gravita a estrela Barnard I ou Hercólubos.
A Bíblia e vários outros livros antigos nos indicam que Órion abriga uma força malévola, em contraposição às Plêiades, que nos fornecem força positiva e benéfica.
A grande energia de Alcione é comentada por VM Samael Aun Weor, dr. Paul Otto Hesse, sr. Yosip Ibrahim etc.
Chegará um grande dia que durará cerca de 2 mil anos.
Será que você acredita nisso?
Então, vejamos o Apocalipse (21: 23 a 27:
"A cidade não tem necessidade de Sol nem de Lua que brilhem nela".
Mas, a seguir, continua:
"Suas portas nunca serão fechadas de dia, pois ali não haverá noites".
Todos já estamos informados de que as energias do Sol Alcione serão exclusivamente cósmicas, compostas de elétrons devidamente desintegrados, os quais produzirão uma luz constante, de aproximadamente 2 mil anos.
Também em Apocalipse (22: 5) diz:
"Não haverá noite e não terá necessidade de luz de lâmpada, nem de luz do Sol, porque Deus, o Senhor, nos iluminará".
As profecias do Apocalipse nos apresentam um realismo astronômico e profético de transcendental importância.

No livro escrito em alemão, intitulado Der Jungs Ter Jag, de Paul Otto Hesse, aparecem inquietantes afirmações relacionadas com as Plêiades.
Segundo Hesse, nosso sistema planetário forma parte do sistema de sóis pertencentes ao sistema das Plêiades e que não apenas seis sóis giram ao redor de Alcione, mas também o nosso Sistema Solar, chamado esotericamente de Ors, sendo o sétimo a gravitar em torno da grande massa chamada Alcione. Toda esta rotação e translação dura cerca de 24 mil anos, divididos em dois semiperíodos de 12 mil anos, dos quais 2 mil são de luz e 10 mil de obscuridade.
Segundo afirma Otto Hesse, atualmente estamos vivendo o final dos 10 mil anos obscuros e, conseqüentemente, prontos para entrar nos 2 mil anos de luz.
Afirma-se que Alcione possui ao seu redor um gigantesco anel de radiações em posição transversal do plano das órbitas dos sóis e seus sistemas solares.
O alcance do disco energético é de centenas de anos-luz.
Logicamente, todos os sistemas solares terão obrigatoriamente de cruzar o anel ou disco de radiações.
A velocidade é diferente, portanto demoram tempos diferentes.
O nosso Sistema Solar de Ors, devido à sua posição dentro das órbitas de Alcione, demora cerca de 2 mil anos para atravessar o anel alciônico.
Segundo Hesse, a poderosa energia radiante do anel de Alcione provoca a decomposição ou o rompimento dos elétrons.
Essa fissão eletrônica é desconhecida ainda pela ciência atual.
Quando o planeta Terra, juntamente com todo o nosso sistema, penetrar nestas radiações, serão excitadas todas as moléculas e todos os átomos de todos os corpos existentes, sofrendo estes uma transformação de magnitude imprevisível.
O mais notável é que a excitação molecular criará um tipo de luz constante, porém, sem calor.
Luz atérmica (sem calor) que não produz sombras de tal forma que nem nas cavernas mais profundas existirá obscuridade e, naturalmente, no interior do homem também não haverá obscuridade, trevas.
Toda matéria em seu inteiro será iluminada ocasionando mudanças em todas as manifestações da vida. Surgirá vegetação antes desconhecida e rica em teor nutritivo e sabor.
Foi-nos dito que este fenômeno ocorre a cada 10 mil anos, com o qual se explica a época glacial, cataclismos causadores de modificações geográficas e da própria vida.
Os anéis de Alcione nos trarão grandes benefícios, mas também produzirão grandes calamidades inicialmente.
A extraordinária obra de Hesse recebeu o título em espanhol de El dia más jove, e nele se descreve todo esse fenômeno maravilhoso de Alcione.
Afirma-se que os Anéis de Alcione, por sua forma aparente, poderiam ser comparados aos anéis de Saturno, com a diferença de proporções e teor energéticos, já que estes são formados de pó e rochas, e aos anéis de Alcione, de luz, estendendo-se várias centenas de anos-luz.
Dentre em breve, a ciência acusará ter descoberto no espaço exterior certas radiações até então desconhecidas.
A partir deste momento tudo será questão de pouco tempo para penetrarmos na Zona Manásica de Alcione.
A ciência atual não admite a hipótese da existência real dos anéis, e também que pertencemos a um sistema estelar tendo como eixo Alcione.

Portanto, como afirma a Bíblia, a Humanidade será atingida de surpresa.

Afirma Hesse:
"Caso a Terra entre nos anéis antes do Sol, será produzido um fenômeno atmosférico semelhante a um grande incêndio, tanto no céu como em todo o planeta, no entanto não haverá calor nem prejudicará ninguém, pois será um fenômeno somente para a vista e os sentidos. Embora desde o princípio se observará alteração na matéria, assemelhando-se possivelmente a uma fosforescência".

"Por outro lado, caso o Sol penetre primeiro nos anéis, será produzida na Terra uma obscuridade semelhante a uma noite com chuvas de estrelas, que durará cerca de 110 horas. Logo, a Terra sofrerá o fenômeno já descrito pra tornar-se banhada em luz constante durante 2 mil anos".

"A obscuridade será produto das modificações repentinas nas radiações solares pelo contacto com o Anel Manásico. A chuva de estrelas ou aparentes estrelas, será conseqüência da extraordinária excitação molecular da atmosfera. O dia perpétuo de 2.000 anos é resultado da própria radiação, não dependendo do Sol para ter luz de dia".

"Como conseqüência, um provável fenômeno ocorrerá na alteração da atração solar sobre a Terra, diminuindo progressivamente sua velocidade de rotação sobre seu eixo tornando os dias mais longos".

Hess enfatiza que a radiação manásica carece de calor, porque é luz sem sombra, sem temperatura e como os raios solares serão modificados, então começará haverá em nosso planeta um esfriamento geral, mais sensível nos pólos.
Será o início de uma Nova Glaciação, cujos gelos chegarão pelos menos, até o paralelo 40, ao norte e ao sul, deixando com região habitável e de clima temperado as proximidades do Equador.
A linha do Equador não será no mesmo lugar geográfico que conhecemos.

A entrada da Terra no anel manásico produzirá uma mudança, talvez brusca, na inclinação do eixo polar, colocando-nos em posição vertical.
Tudo indica que este mesmo fenômeno ocorreu nas épocas Lemúrica e Atlante.
A ciência sabe que as glaciações ocorrem de maneira periódica, de forma brusca e repentina.
Mas, até hoje a ciência não encontrou o motivo desta ocorrência.
Conhece-se os efeitos, porém nada se sabe sobe as causas.
Conseqüentemente, os anéis, tantas vezes mencionados juntamente com o grande astro Hercólubus, ou estrela Barnard I, pode ser uma boa explicação.

Tanto para Hesse, VM. Samael, como também para os Irmãos Maiores do Cosmos, a natureza dos anéis provocará uma luz constante na Terra, desaparecendo as sombras, o dia, a tarde e a noite.
Não haverá mudanças de frio para calor, provavelmente desaparecerão as estações do ano.
O conceito do homem sobre o Tempo será totalmente alterado.
A Terra continuará dependendo do Sol, no tocante ao calor, mas esta energia térmica será diminuída e se manterá constante.

Alertamos que isto não será o "Fim do Mundo", pois bem sabemos nos meios esotéricos e antropológicos que ainda faltam duas raças para o planeta se converter em um cadáver, em uma lua.
Entretanto, convém lembrar que nem todas as pessoas viventes neste planeta poderão subsistir a eta nova radiação ou energia, por diversos motivos que serão explicados à medida que avançamos nos estudos.
Além do mais, com estes acontecimento haverá mudanças continentais.
Uns se afundarão, outros submergirão, com a presença de vulcões e terremotos, resultando um cataclismo distante